Pesquisa personalizada

Ouça Estudos da Bíblia Agora:

Postagens Populares:

Áudio Livro Caminho a Cristo:


Pesquisa personalizada

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Reflexões sobre as profecias do povo Maia


PROFECIAS DOS MAIAS

Por: Jorge Schemes

O calendário Maia de 13 luas conceituava tempo como arte, ou seja, aquilo que temos de melhor e somos capazes de manifestar. Para os Maias tempo é experiência, e experiência são valores. Assim, cada dia terá uma forma e um movimento qualitativo, isso cria uma sincronia que começa consigo mesmo, passa pelo planeta, pelo sistema solar, pela galáxia e por todo o universo. Trata-se de um calendário galáctico para toda humanidade, o qual propicia a leitura do tempo de forma sincrônica com a natureza, os ciclos da vida e os padrões mentais. O tempo maia é circular, sem fim, sempre existiu e é eterno. É o respirar de Deus.

Para os Maias, o nosso planeta e nossa humanidade estão cumprindo uma tarefa de ordem galáctica que começa no ano 3.113 a.C. e termina no sábado dia 22 de dezembro de 2012. Por incrível que pareça, descobertas astronômicas feitas recentemente revelaram que o nosso Sistema Solar se encontrará no cruzamento entre duas galáxias e se alinhará com o centro da Via Láctea em 2012. Esse acontecimento astronômico já havia sido calculado por astrônomos do antigo Egito e pelo povo Maia na América Central. Segundo os Maias, a partir do ano 3.113 a.C. (data de início de sua civilização), mais 5.125 anos no futuro, ou seja, no ano 2012 d.C., o sol receberá um forte raio sincronizado proveniente do centro da nossa galáxia, o que mudará sua polaridade e produzirá uma gigantesca labareda radiante.

Na cosmovisão Maia, o sol é um ser vivo, o qual tem ciclos de 5.125 anos para receber um raio de luz vindo do centro da galáxia, o qual produzirá erupções solares e alterações nos campos magnéticos. Eles predisseram que quando isso ocorrer, no dia 22 de dezembro de 2012, a terra seria afetada pelas mudanças no sol, e por meio de um deslocamento de seu eixo de rotação haveria grandes cataclismos. Para eles, a humanidade deve estar preparada para uma transformação civilizatória ao passar por esses acontecimentos, e que isso nos tornará mais conscientes de que fazemos parte de um todo muito maior do que acreditamos atualmente. O Universo está gerando todos esses processos para que a humanidade se expanda e compreenda sua integridade fundamental com tudo que existe.

Os Maias previram o aquecimento global a afirmaram que uma onda de calor aumentaria a temperatura da terra provocando mudanças climáticas, geológicas e sociais sem precedentes na história humana e de maneira muito rápida, dentre elas o derretimento do gelo dos polos. Os Maias se basearam no giro de 584 dias do planeta Vênus para efetuar seus cálculos solares. Eles deixaram registrado em seu “Códici Drede” que a cada 117 giros de Vênus, o sol sofre fortes alterações e aprecem grandes erupções do vento solar, advertiram que a cada 5.125 anos são produzidas alterações ainda maiores, o que trará destruição e mudanças.

O ser humano está convencido de que o Universo existe só para ele, que a humanidade é a única expressão de vida inteligente e por isso age como predador de tudo que existe. Os sistemas falharão para que o ser humano enfrente a si mesmo e veja a necessidade de uma renovação de sua consciência e de uma nova ordem social, fundada no respeito, na conexão com o todo e no amor.


Referência:

VERDUGO, H. C. G. O passado no presente. E o futuro? Joinville: UNIPAZ, 2010.)


Nenhum comentário:

Livro Gratuito em PDF - Baixe Agora!


Pesquisa personalizada

Filmes Sugeridos: